Inflação: esquecendo Janete

O recuo da inflação para a meta é, também, sinal de que um pouco da herança maldita do lulopetismo está sendo superada. Um exemplo é a energia elétrica.

Em 2015, o forte reajuste das tarifas foi o principal algoz do IPCA, diante da destrambelhada intervenção de Janete no setor.

Agora, de modo inverso, as tarifas foram as que mais contribuíram para a queda da inflação.

Em números: as tarifas recuaram 10,66% em 2016, o que representou um corte de 0,43 ponto percentual no IPCA. Isoladamente, foi o componente que mais ajudou.

ESTÁ DIFÍCIL ACOMPANHAR TODAS AS NOTÍCIAS?

O Antagonista publica mais de 100 notícias por dia. Receba diretamente em seu e-mail, todos os dias, um resumo com as notícias mais quentes e relevantes, além de artigos exclusivos.

Arrow form bottom



Comentários (4)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Rob

Meirelles mostrou que trabalha. Agora a dúvida, ele resiste a delação (que já é notória nos corredores do MP) quando a lava jato voltar?
Se ele sair, quem vai segurar o pepino? Como ficarão as reformas?


RENATO PERIM

Excelente análise da beatriz, abaixo. Concordo plenamente. S@co cheio desse povo falando que a inflação tá 6, tá 7, tá x%. Vivem em um mundo paralelo. Vão pra PQP.


beatriz

Se caiu a energia os alimentos e outras coisas como plano de saúde só fizeram aumentar. É muito mais , no conjunto, do que a parte correspondente à energia. Medem por ítens de despesa por eles escolhidos e, quando convém, trocam alguns ítens por outros. Não re´presenrta a realidade. A inflação foi muito maior. A população não sobrevive apenas com os ítens de despesa que eles escolhem para medí-la.


Stand by

Hoje produtor de energia que tem pequena usinas hidrelétricas, recebe pouco pelo KW. já falam que não vale a pena investir no negócio.