Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

14 mil brasileiros podem ter morrido porque Bolsonaro não comprou vacina da Pfizer

Epidemiologista calculou o número de vidas que teriam sido salvas se o governo não tivesse recusado as ofertas do laboratório
14 mil brasileiros podem ter morrido porque Bolsonaro não comprou vacina da Pfizer
Foto: Claudio Gatii/Divulgação

O Brasil teria evitado 14 mil mortes por Covid se Jair Bolsonaro não tivesse recusado a oferta de vacinas da Pfizer.

A conta foi feita pelo epidemiologista Pedro Hallal, a pedido da Folha de S. Paulo.

“O cálculo estima que 14 mil óbitos poderiam ter deixado de ocorrer considerando uma margem de erro que varia de 5.000 a 25 mil óbitos, chamado intervalo de confiança, caso essas doses tivessem sido adquiridas.

Para o cálculo, o pesquisador usou os seguintes parâmetros: um terço da população com anticorpos, letalidade do coronavírus de 1% e eficácia da vacina de 94%.”

Trata-se de um cálculo conservador, portanto, e que deve ser levado imediatamente à CPI da Covid. Capricha, Renan.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO