17,7 milhões de reais apenas para um investigado

A operação de hoje da PF alcançou quatro funcionários de alto escalão da Petrobras.

As propinas a eles foram pagas entre 2008 e 2014, em espécie e, principalmente, por meio depósitos em contas no exterior.

Apenas para um dos investigados, foram destinados 17,7 milhões de reais. Parte desse dinheiro está bloqueado por autoridades suíças.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;

Ler 15 comentários
  1. Se investigarem melhor, verão que a propina ia inclusive para escalões mais abaixo das gerências. Todo mundo bicava uma grana. Gerente não faz nada sem a ajuda dos auxiliares. O mesmo vale para BNDES, BB, Caixa, Correios, Eletrobras, Furnas, etc.
    o MPF tinha a obrigação de quebrar o sigilo fiscal e telefônico de todos os auxiliares desses gerentes. Um por um.

    1. Negativo, só participa dessas jogatinas funcionáriso escolhidos e que apoiavam PT ou PP e PMDB. que se abstinha era colocado para trabalhar mesmo. e ainda hj é assim, quem trabalha é punido na PETROBRAS; BB; CAIXA e por ai vai. E PASMEM VCS, A RECEITA FEDERAL TEM CULPA DISSO TB. QUEM VAI BUSCAR A RECEITA E BANCO CENTRAL PARA DAR EXPLICAÇAO?

  2. Biofeminista cravou bonito!
    Perseguem e destroem a vida de pessoas decentes como Venina Velosa da Fonseca, a geóloga da Petrobrás, o caseiro Francenildo Costa que denunciou Palocci, o motorista do Collor, Eriberto França e tantos outros heróis que nunca são lembrados e reverenciados nesta republiqueta de mierda.

    1. Se o cara aceita “colaborar” com as mutretas, entao é promovido, se nao continua no mesmo cargo pelos 30 anos seguintes. Desconfio q o mesmo processo de $elecao ocorre para o STF. Ante$ da indicacao, averiguam se o candidato está propen$o a “cooperar”.