3 x 2 - Rosa Weber vota contra prisão em segunda instância

Rosa Weber votou contra a prisão em segunda instância e praticamente selou o resultado do julgamento — além dela, ainda devem seguir o voto de Marco Aurélio os ministros Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes, Celso de Mello e Dias Toffoli.

As ações em análise pedem a volta da execução da pena após o trânsito em julgado, mas Toffoli, o último a votar, ainda poderá propor a prisão após a condenação pelo Superior Tribunal de Justiça, que funciona como a terceira instância.

Até agora, votaram a favor da segunda instância Alexandre de Moraes, Edson Fachin e Luís Roberto Barroso. Devem acompanhá-los apenas Luiz Fux e Cármen Lúcia.

A opinião (e as guinadas) dos ministros do STF sobre a prisão após condenação em segunda instância. Mais aqui

“Minha leitura constitucional sempre foi e continua a ser exatamente a mesma”

 

Comentários

  • Giselda -

    Não existe pessoa de bem neste País que não tenha lamentado o seu voto. Vai ser sempre lembrada como a mulher que traiu o povo. Constituições mudam, mas a fama ruim permanece para sempre.

  • Carlos -

    5) Assim: O momento próprio para a prisão de corruptos e criminosos conhecidos será sem dilações indevidas. A morosidade favorece a prescrição, ficando a vítimas a mercê dos malfeitores.

  • Carlos -

    4) Recursos especiais (STJ) e extraordinários (STF) são pleiteados via habeas corpus em regra após o encarceramento. É absurda a decisão de quem nunca poderia ser preso antes de recorrer ao STJ e

Ler 690 comentários