38% dos cariocas presenciaram assassinatos

A pesquisa do Ibope sobre a criminalidade no Rio de Janeiro é mais importante do que aquela sobre a disputa presidencial.

O Globo resumiu os resultados:

– 38% afirmaram ter presenciado algum homicídio.

– 65% dos eleitores testemunharam assaltos em seus bairros.

– 52% viram pessoas vendendo drogas.

– 55% apoiam o Exército nas ruas.

 

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. De cada 10 cariocas, pelo menos 6 querem ir embora da cidade p/ nunca mais voltar.. isso é derrocada. Tem gente da classe média q mudou de um apart. de 3 quartos p/ um quarto e sala e vendeu o carro.

Ler mais 19 comentários
  1. De cada 10 cariocas, pelo menos 6 querem ir embora da cidade p/ nunca mais voltar.. isso é derrocada. Tem gente da classe média q mudou de um apart. de 3 quartos p/ um quarto e sala e vendeu o carro.

  2. Q morram todos.cariocas tem a oportunidade de votar no novo ,mas preferem um ex jogador de futebol fútil e funkeiro e um picareta como Eduardo Paes q sempre foi petista,fodaci vcs merecem😈😈😈😈😈

    1. Dessensibilização sistemática. As pessoas se tornam cada vez mais indiferentes e passam a achar normal a violência. É que se vê hoje na Venezuela também, em que se mata por um saco de arroz.

  3. Governado por um Garotinho? Aí é que vai piorar…..Eduardete roubou no onibus e na Olimpiadas.E o povo vai votar neles? Para que eu vou descer a ignorancia dominou tudo!!!!!!!!!!!

  4. Então, o Ibope afirma que pelo menos 3,8% da população carioca foi assassinada, afinal se 38% presenciou, pelo menos 1 morreu assassinada e 10 podem ter assistido. Similar a pesquisa do molusco.

  5. Vão me desculpar, mas balizar ações isso não vale de nada. Em maioria, o cidadão do Rio tem mostrado mais imbecilidade do que outra coisa. Se ficar de quatro não levanta mais. Em vez de Exército

  6. A morte violenta tornou-se banal no RJ. Os criminosos de lá foram bem treinados por pessoas que eram das FFAS e também das FARC. Um bom exercício para a introdução ao bolivarianismo. Cuba está lá tb?