As 4 mulheres da equipe de transição de Bolsonaro

Pelo menos quatro mulheres devem ser nomeadas nos próximos dias para integrar a equipe de transição do governo de Jair Bolsonaro, informa o G1.

São elas:

Clarissa Costalonga e Gandour – Doutora em economia, com ênfase em desenvolvimento econômico, pela PUC-Rio;

Liane de Moura Fernandes Costa – Ex-tenente do Exército, formada em engenharia ambiental pela Fundação Universidade Federal do Tocantins e especialista em construções sustentáveis;

Márcia Amarílio da Cunha Silva – Tenente-coronel do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal e especialista em segurança pública, que já atua na equipe de transição;

Silvia Nobre Waiãpi – Tenente do Exército, primeira militar indígena a integrar as Forças Armadas.

A equipe de transição, que atua no CCBB em Brasília, já conta com 27 homens e pode ter até 50 pessoas nomeadas em cargos (mais aquelas que integrarão o grupo, mas não terão cargo nem remuneração). Sergio Moro, como registramos, deve integrar a equipe também.

Você precisa se informar a respeito do novo governo. Leia mais AQUI

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Ler mais 32 comentários
  1. Mudança notória de perfil e patamar. Noutros tempos teríamos terroristas, doidivanas, putas, e incompetentes analfabetas. Agora, o nível intelectual e humano é bem outro. Chora “resistência”,

  2. Pior é ver o governo Temer e parlamentares imundos como Eunício terminando de destruir o país. Aumento para o judiciário?!! Judiciário corrupto, como já dizia Eliana Calmon. Nenhum Boulos vai pr

    1. Pois é, Erika, está faltando sindicalista, terrorista, empresário corrupto, lideranças das minorias, “intelequituais”, enfim, toda essa gente competente que nos levou para o caos…