5 a 4 contra as conduções coercitivas

Marco Aurélio Mello conclui seu voto pela inconstitucionalidade das conduções coercitivas. Para ele, o instrumento “não tem razão de ser”.

“É um ato gravoso, que cerceia a liberdade de ir e vir do cidadão. É um ato que fragiliza o homem.”

Agora vota Celso de Mello.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 17 comentários
  1. Depois que o Renan KAGOU na intimação que ele mandou, o ministreco “entubou” perdeu a moral de continuar ministro. Só é valente contra nós, contra os poderosos PEIDA. Mas fazer o que? O general acha tudo muito divertido no século 21 né? Deve estar rindo muito.

  2. ALIÁS, INCONSTITUCIONAL É (OU DEVERIA SER) TIRAR
    PROVEITO DA LIBERDADE PARA DESTRUIR OU ESCONDER PROVAS.
    INCONSTITUCIONAL É (OU DEVERIA SER) TIRAR DO PODER
    JUDICIÁRIO O DIREITO DE INVESTIGAR, INCLUSIVE E SE NECESSÁRIO,
    USANDO DE MEIOS QUE IMPOSSIBILITEM AQUELA DESTRUIÇÃO
    OU OMISSÃO DE PROVAS.
    MAS PARECE QUE PARTE DO NOSSO PODER JUDICIÁRIO TEM MUITO
    MAIOR PREOCUPAÇÃO EM ASSEGURAR A INTEGRIDADE DE BANDIDOS
    DO QUE A DE CIDADÃOS QUE RESPEITAM A LEI.
    O MAIS CURIOSO, É QUE TAL MEDIDA SEMPRE EXISTIU, MAS SÓ
    AGORA (QUE PODEROSOS ESTÃO SENDO SUBMETIDOS À LEI) É
    QUE RESOLVERAM CONSIDERAR A REGRA INCONSTITUCIONAL.
    MAIS DIREITO E MENOS HIPOCRISIA, POR FAVOR!

  3. Isso é um teatro, tudo combinado e o bandido vai levar vantagem. É o cúmulo… é como apoiar o bandido a cometer crimes. Não é de se estranhar que o pais vive a violência que vive hoje. Se Deus quiser vamos nos livrar desses bandidos.