5% do Santo

A Veja confirmou que Geraldo Alckmin é o “santo” nas planilhas da propina de Odebrecht, conforme antecipou O Antagonista. Segundo a revista, nenhum dos delatores disse ter discutido repasses diretamente com o governador de São Paulo.

O codinome está associado ao pagamento de um percentual de 5% sobre obras da rodovia Mogi-Dutra, em 2002, num total de aproximadamente R$ 3,4 milhões.

Há referência também ao pagamento de R$ 500 mil em propinas na Linha 4 do Metrô.

Faça o primeiro comentário