​5% NO GOVERNO SERRA

Léo Pinheiro também cita o pagamento de propina durante o governo de José Serra, em São Paulo, mas não há referência direta ao atual chanceler: os pagamentos, segundo os anexos da delação a que Veja teve acesso, eram feitos a um secretário e a um diretor de governo paulista.

Segundo Pinheiro, as construtoras que participavam da obra do Rodoanel Sul pagavam 5% de propina ao então secretário de Transportes, Dario Rais Lopes, e ao diretor de engenharia do órgão Mario Rodrigues.

“Em 2007, por determinação do então governador José Serra, no sentido de que houvesse renegociação em todos os contratos do estado, houve uma renegociação no contrato do Rodoanel Sul (…). Em razão dessa renegociação, os valores das vantagens indevidas também foram repactuados para 0,75%.”

O Antagonista também antecipou esta: