62,5% de chance de Dilma sair

Há 62,5% de chances de a presidente Dilma Rousseff não terminar o mandato, seja por renúncia, impeachment ou cassação de sua chapa pelo TSE. A avaliação é dos cientistas políticos consultados por O Financista para a 5ª edição do Barômetro de Brasília. O indicador foi criado para avaliar o cenário no centro do poder federal. A probabilidade de interrupção do governo Dilma é a maior desde que o Barômetro foi lançado, em julho do ano passado. Participaram desta edição seis dos mais renomados cientistas políticos do país: Antônio Lavareda; Carlos Melo (professor do Insper); David Fleischer (professor da UnB); Murillo de Aragão (fundador da consultoria de análise política Arko Advice); Paulo Kramer (consultor político); e Roberto Romano (professor de Ética da Unicamp).

Faça o primeiro comentário