63% aprovam escolhas de Bolsonaro, diz pesquisa XP

A pesquisa XP/Ipespe divulgada hoje mostra que 63% dos entrevistados aprovam a montagem do governo de Jair Bolsonaro e as primeiras medidas anunciadas pela equipe do presidente eleito.

Apenas 26% desaprovam; e 11% não sabem ou não responderam.

Parte da imprensa torce o nariz para a indicação de Moro. Pense: ela vai ajudar você a decifrar o atual momento?... LEIA AQUI

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 31 comentários
  1. Os 26% q/desaprovam equivale à porcentagem esquerdalha dos país. Esse número não vai mudar até o final do Governo JB. Com essa aprovação de 63%, lamento informar a eles q/o Bolso será reeleito

  2. Na verdade muitos que votaram no PT votaram por medo da mudança,pelo terrorismo criado por esse partido maléfico, o povo quer a mudança e sabe que Bolsonaro é a única esperança no momento.

  3. Os petistas são contra tudo e todos! Nem sabem os motivos, mas são contras! São incapazes intelectualmente de sugerirem algo inteligente e produtivo para o país! No mais, são fãs de corruptos!

    1. Os mais jovens não conhecem essa faceta do PT porque só conhecem o PT no poder, lugar que nunca deveriam ter ocupado.

  4. Está dentro da estatística. 26 a 30% no máximo sempre foi o número de lobotomizados petistas no Brasil. Só não entendo por que duas eleições de um bêbado e duas de uma anta, apenas com 30%.

  5. Raquel Dodge , aquele fala mansa fraca e traira, ta louca para encher o saco do bolsonaro. Todo mundo ja viu isso. Ela vai pegar Mandeta. E ele simplesmente vai sair. Ele mesmo vai pedir demisssao.

  6. Escolhas pessoais, e nomes respeitáveis, que darão uma “guinada” necessária nos rumos da nau Brasil! O Congresso pode criar dificuldades! Se assim for, plebiscitos e referendos! O povo passa po

  7. Bolsonaro está com a faca e o queijo nas mãos. Agora é só fazer a coisa certa, cortar as despesas na carne e evitar a corrupção. Depois de 4 anos de governo poderemos criticar Bolsonaro e sua tu