Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Empresa de Danilo Trento pede que STF suspenda uso de dados pela CPI

A defesa pede que seja expressamente vedada qualquer divulgação e utilização de dados, documentos ou outras informações, sob pena de responsabilização
Empresa de Danilo Trento pede que STF suspenda uso de dados pela CPI
Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

A empresa Primarcial Holding, do empresário Danilo Trento, pediu ao Supremo nesta terça-feira para suspender a utilização dos dados oriundos da quebra e transferência de sigilos telefônico, fiscal, bancário e telemático, além das informações obtidas dos relatórios de inteligência financeira enviados pelo Coaf para a CPI da Covid.

Trento também é diretor institucional da Precisa Medicamentos, empresa que representou a indiana Bharat Biotech no contrato para a compra da vacina Covaxin pelo governo Bolsonaro.

No pedido, a defesa fala em “reiterado vazamento de informações no âmbito da CPI da Pandemia” e, em razão disso, pede que “seja vedada expressamente a divulgação e/ou utilização de quaisquer dados ou informações”.

No depoimento do empresário Danilo Trento na CPI foi apresentado um fluxograma sobre transferências feitas entre a Primarcial e a empresa Berlim. A Berlim recebeu, segundo Renan Calheiros, R$ 4,7 milhões e transferiu R$ 5,6 milhões a Primarcial. O mesmo ocorria com a empresa 6M, de Francisco Maximiano, que teria transferido R$ 15,9 milhões e recebido R$ 11,7 milhões da Primarcial.

Mais notícias
TOPO