A Alerj é um absurdo

Átila Nunes, do PMDB de Jorge Picciani, chamou de “absurdo” o pedido de afastamento do presidente da Alerj.

O correligionário aproveitou para atacar a modalidade da condução coercitiva.

“Ele pode ter sofrido uma injustiça.”

Faça o primeiro comentário