A atuação de Rodrigo Janot ainda não pode ser avaliada

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deu uma explicação para o seu encontro ontem, fora da agenda oficial, com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. De acordo com Rodrigo Janot, ele teria sido avisado pelo ministro que corre risco de vida, porque haveria “radicais se avolumando em vários segmentos”. Ainda segundo o procurador-geral, José Eduardo Cardozo o teria aconselhado a tomar precauções extras na sua segurança.

Repórteres perguntaram a assessores de Rodrigo Janot se ele entendeu o recado do ministro como intimidação. A resposta foi negativa.

O Antagonista ainda não vê motivo para duvidar da correção do procurador-geral da República Rodrigo Janot. Sua atuação só poderá ser avaliada quando ele divulgar a lista de políticos envolvidos no escândalo de Petrobras e as respectivas denúncias ou pedidos de instalação de inquérito.

O resto é especulação.

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200