A bola de Luleco

Emilio Odebrecht entregou o esquema de Lula no Corinthians.

Agora todas as pontas devem se fechar.

Para se ter uma ideia do que isso representa, releia alguns dos posts que O Antagonista publicou nos últimos meses:

ITAQUERÃO: ODEBRECHT LEVOU 350 MILHÕES DA CAIXA

A Folha revela que “a Odebrecht fez uma transação sigilosa com a Caixa Econômica Federal em 2014 para cobrir um buraco milionário para construção da Arena do Corinthians. O dinheiro, gasto pela empreiteira no estádio, não tem prazo para retorno. Para ajudar a Odebrecht a recuperá-lo, o banco estatal comprou debêntures emitidas pela empreiteira no valor de ao menos R$ 350 milhões”.

Andrés Sanchez confirmou, mas não quis comentar.

Andrés Sanchez é o “AS” de Marcelo Odebrecht.


Meio milhão para nada

Luis Cláudio Lula da Silva recebeu por volta de meio milhão de reais do Corinthians entre 2011 e 2013 sem qualquer serviço que justificasse o pagamento. A acusação foi feita por Luis Paulo Rosenberg, que trabalhou no marketing do clube, e, segundo a Folha, confirmada por outras oito pessoas do mesmo departamento.

O jornal ainda observa que os pagamentos coincidem em parte com o período em que o estádio do Corinthians foi construído com empréstimos federais.


VICE DO CORINTHIANS É PRESO NA XEPA

André Luiz de Oliveira, o ‘André Negão’, era mais conhecido nas planilhas da propina da Odebrecht pelo codinome “Timão”.

A Operação Xepa identificou repasse de R$ 500 mil para o dirigente, que foi preso em flagrante hoje cedo por porte ilegal de armas.

Seu nome aparece numa planilha de pagamentos ao lado da palavra “Alface”. Quem entregou a “alface” para “Timão foi Antonio Gavioli, diretor de contrato da Odebrecht Infraestrutura, que ergueu o Itaquerão.

O Brasil perdeu de goleada a Copa de 2014, dentro e fora do campo.