A Braskem nas planilha do italiano

A PF descobriu que a Braskem, controlada pela Odebrecht e pela Petrobras, também pagou propina para o “italiano”.

Diz o Estadão:

“Os registros são de entregas de dinheiro em espécie em endereços de duas empresas de publicidade e comunicação, em São Paulo, com Braskem como uma das fontes de recursos.

Nesses mesmos locais, estão os registros de pagamentos ordenados ‘por Marcelo Odebrecht’ efetuados a ‘João Santana/Mônica Moura (Feira) e outros beneficiários ainda não identificados’”.

Nos casos investigados até agora, o dinheiro roubado da Petrobras passava pelas empreiteiras antes de chegar ao PT. No caso da Braskem, que é da Petrobras, o dinheiro roubado da estatal foi transferido diretamente para as contas do PT no exterior.

Faça o primeiro comentário