A briga pelos louros da vacina contra a Covid-19

A briga pelos louros da vacina contra a Covid-19
Foto: Governo do Estado de São Paulo

Em reunião com secretários estaduais de Saúde, Élcio Franco, do Ministério da Saúde, apresentou o cronograma da vacinação contra a Covid-19.

Segundo o plano da pasta, o Brasil começará a imunizar a população em janeiro, com a chegada de 100 milhões doses da vacina de Oxford. O custo é de R$ 1,9 bilhão aos cofres públicos.

A previsão é que, em abril, o Brasil consiga o IFA, um registro para a importação de insumos, e comece a produção do imunizante em território nacional.

No segundo semestre, a Saúde acredita que terá entre 100 milhões e 165 milhões de doses da vacina para a distribuição.

O anúncio irritou Jean Gorinchteyn, secretário de Saúde de SP. Ele avalia que o governo federal ignora a possibilidade de a vacina chinesa do laboratório Sinovac, testada em São Paulo, ser liberada antes da de Oxford.

Em nota, a Saúde de SP afirmou que “espera que o Ministério honre com seu papel primordial, garantindo vacinação gratuita, segura e eficaz para proteger a população de São Paulo e do Brasil”.

Veja abaixo parte do documento enviado pelo Ministério da Saúde aos secretários estaduais:

Leia mais: Marco Aurélio e o caso André do Rap: como a lei (e a mais alta corte do país) pode ser usada para libertar um criminoso considerado perigoso?
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 32 comentários
TOPO