A caça ao doleiro da Odebrecht

A revista Época traz uma reportagem excelente na edição desta semana: a caça ao doleiro Bernardo Freiburghaus, suíço-brasileiro que se escafedeu em junho do ano passado, poucos meses antes da etapa Juízo Final, da Operação Lava Jato.

Bernardo Freiburghaus operava para muitos malandros do escândalo do Petrolão, mas principalmente para a Odebrecht. De acordo com o ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa, por exemplo, ele próprio recebeu 5,6 milhões de dólares — parte da propina de 23 milhões de dólares paga pela empreiteira comandada por Marcelo Odebrecht — numa conta no banco suíço Julius Baer, aberta pelo doleiro a mando de Rogério Araújo, ex-diretor da empreiteira.

Se acharem Bernardo Freiburghaus, a Odebrecht está frita.

Atenção, se acharem o Bernardo, estou frito

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200