À caça de Mario, o protagonista

Mario Goes, um dos operadores do Petrolão, está foragido desde que a sua prisão preventiva foi decretada. Bilionário, Mario Goes dispõe de meios e rede de contatos infinitamente maiores do que Fernando Baiano e o doleiro Alberto Youssef. Por isso, é provável que tenha escapado para o exterior. Aos 73 anos, o distinto cavalheiro não está disposto a passar os anos que lhe restam em cana dura o mole.

Em sua delação premiada, o ex-gerente da Petrobras Pedro Barusco afirma que Mario Goes movimentou montanhas de propina muito mais elevadas do que as de Baiano e Youssef. O jornalista Claudio Humberto informa que Mario Goes atua no mercado naval há várias décadas e prosperou bastante durante a ditadura militar.

Quem foi mesmo que começou a pescar em águas turvas?

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200