A CADEIA DE AMIGOS QUE TIROU ANDRÉ DO RAP DA CADEIA

A CADEIA DE AMIGOS QUE TIROU ANDRÉ DO RAP DA CADEIA
Foto: Carlos Moura/SCO/STF

“Por trás do habeas corpus concedido por Marco Aurélio Mello a André do Rap, um dos chefes do Primeiro Comando da Capital, há uma teia de amizades construídas dentro do gabinete do ministro do Supremo Tribunal Federal”, revela a Crusoé.

“Pelo menos três ex-assessores de Marco Aurélio que mergulharam na advocacia criminal logo após deixarem a corte tiveram algum papel na soltura do traficante, agora foragido. Para além da amizade, eles dividem palestras, processos judiciais e a organização de um livro. Também têm elos societários com colegas que ainda estão na corte (…).

Há dias a Crusoé vem buscando esquadrinhar o caminho da petição. Na última edição, mostramos que o arquivo enviado ao STF continha o nome de uma advogada de outro escritório, o mesmo que defende o ministro Gilmar Mendes. Era uma ponta solta da história que, como o leitor verá a seguir, não só mostra a cadeia de amizades envolvida no processo como revela que a escolha do escritório de Ana Luísa e Eduardo Ubaldo não se deu exatamente pela expertise da dupla no assunto.”

Leia a reportagem completa aqui.

Leia mais: Crusoé revela o mecanismo no STF.
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 82 comentários
TOPO