ACESSE

A chave para entender a demissão de Moro

Telegram

Para entender o pedido de demissão de Sergio Moro, também é preciso explicar o que ocorreu antes da reunião ministerial.

No dia 19 de abril, Jair Bolsonaro ouviu que Rodrigo Maia, Davi Alcolumbre e ministros do STF haviam se encontrado de madrugada para discutir o impeachment.

Consultado pelo presidente sobre o assunto, Sergio Moro respondeu que, de acordo com ele, aquele encontro simplesmente não teria ocorrido.

No dia 22, durante a reunião ministerial, Jair Bolsonaro voltou a cobrar de Sergio Moro informações sobre aqueles que estavam “se reunindo de madrugada, para lá, para cá”.

Foi nesse ponto que ele confessou dispor de um “sistema de informações particular”, e prometeu demitir Sergio Moro se o sistema “oficial” não passasse a vazar notícias para o “particular”.

Em seguida, ele acusou o ministro de desinformá-lo.

O que fez Sergio Moro?

Aquilo que qualquer pessoa íntegra faria: levantou-se e foi embora.

A chave para entender a demissão de Sergio Moro, portanto, é aquele trecho:

“Se reunindo de madrugada, pra lá, pra cá. Sistemas de informações: o meu funciona. O meu particular funciona. Os ofi… que tem oficialmente, desinforma”.

Leia também: Bolsonaro, sobre a PF: "Vou interferir. Ponto final"

Comentários

  • Carlos -

    José, cada vez que você abre a boca, você se supera! Só sei MERDA, MERDA, MERDA, ................

  • TANIA -

    Bolsonaristas se consideram moralmente superiores aos que não apoiam JB qdo na verdade são autoritários, intolerantes e tão fanáticos qto os petistas que de inimigos mortais passaram a irmãos siameses

  • Oswaldo -

    A imprensa já sabemos como trata qualquer assunto relacionado a Bolsonaro, mas e o povão? O que achou da evidente preocupação do presidente em fazer um governo limpo de corrupção e sem privilégios.

Ler 236 comentários