Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

A cloroquina intoxica Bolsonaro na CPI

A cloroquina intoxica Bolsonaro na CPI
Crédito: Crusoé

A Crusoé teve acesso a mais de 600 páginas de documentos oficiais – incluindo pareceres, atas de reunião e trocas de e-mails internos – sobre a cloroquina bolsonarista.

“A obsessão pela cloroquina, medicamento elevado à categoria de panaceia da Covid por Jair Bolsonaro e seus aliados, transformou-se em um veneno com potencial para intoxicar o governo na CPI e complicar o já debilitado quadro político do presidente”, diz a reportagem.

“O Ministério da Saúde tem se recusado a informar parlamentares sobre os gastos da distribuição de cloroquina, alegando ter ’equipe reduzida’ no período da pandemia. Com a repercussão da CPI, demandas como essa não poderão ficar sem resposta. ‘Imagina se todo esse tempo, essa energia e esses recursos públicos tivessem sido investidos para comprar vacinas ou oxímetros, por exemplo?’, questiona o consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia Alexandre Naime, que deve ser ouvido na CPI como representante da Associação Médica Brasileira – ele ajudou a elaborar o posicionamento em que a AMB recomendou ‘banir’ do tratamento contra a Covid remédios sem eficácia, como a cloroquina.”

Assine a Crusoé (faz bem para a saúde) e leia aqui a reportagem completa, que reproduz alguns dos principais documentos do governo.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO