A conta corrente da propina amiga

A conta corrente de Lula no departamento de propinas da Odebrecht, contabilizada na planilha “Amigo”, chegou à Folha de S. Paulo.

Diz a reportagem:

“Marcelo Odebrecht relatou a procuradores da Lava Jato que uma espécie de conta que a empresa mantinha em nome de Luiz Inácio Lula da Silva tinha o objetivo de manter o petista influente depois que saísse da Presidência da República”.

E também:

“Segundo ele e outros funcionários da empreiteira, foi criada uma ‘conta’ financiada pela área da empresa denominado Setor de Operações Estruturadas, a responsável pelo pagamento de propinas e de caixa dois.

A conta, conforme os delatores, era gerenciada pelo ex-ministro Antonio Palocci (…).

Batizada de ‘amigo’, termo usado pelos funcionários da empresa para se referirem a Lula devido à relação dele com Emílio Odebrecht, dono do grupo e pai de Marcelo, a ‘conta’ foi usada para financiar projetos como a compra de um terreno em São Paulo que deveria abrigar a sede do Instituto Lula”.