Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

"A 'cotação' do senador fisiológico nunca esteve tão alta", diz Contarato, sobre 'a tropa do cheque' na CPI

Fabiano Contarato comenta a reportagem exclusiva da Crusoé que mostra os repasses para integrantes da CPI da Covid que apoiam o governo federal
“A cotação do senador fisiológico nunca esteve tão alta”, diz Contarato, sobre a tropa do cheque na CPI
Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

O senador Fabiano Contarato (Rede) comentou com O Antagonista a reportagem de capa da nova edição da Crusoé (leia aqui).

Um levantamento exclusivo feito pela revista mostra que o governo já liberou mais de meio bilhão de reais em verbas para os senadores que defendem Jair Bolsonaro na CPI da Covid. Os repasses foram acelerados desde a instalação da comissão parlamentar de inquérito.

“A lealdade dos ‘soldados’ do governo se compra a um preço nada módico: o mais caro desde que o Brasil se fez República. Sabemos no que resulta esse roteiro malcheiroso. Daí o porquê de se apressarem em fechar o cerco aos mecanismos de controle, a exemplo da reforma na Lei de Improbidade Administrativa, quase que a título ‘preventivo'”, disse Contarato.

Ele acrescentou que “a ‘cotação’ do senador fisiológico nunca esteve tão alta no mercado clandestino do Palácio do Planalto”.

“Mas, quando o preço sobe, há sinais de que a oferta está mais escassa: o governo enfrenta dificuldade em encontrar quem tope fazer seu serviço sujo no Senado.”

Contarato afirmou também:

“Com a captura da Câmara dos Deputados, tudo parecia ‘céu de brigadeiro’. Mas a posição minoritária do governo na CPI e o apertadíssimo placar na votação da privatização da Eletrobras, em revés, são sinais alvissareiros: é possível ter alguma esperança de que bons ventos soprem por aqui.”

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO