ACESSE

A cronologia da investigação da PF

Telegram

A Polícia Federal informou há pouco, em apresentação à imprensa, a cronologia da investigação que culminou na prisão de quatro suspeitos de hackear o celular de Sergio Moro e outras autoridades.

Veja a cronologia dos fatos:

Abril de 2019: procuradores da Lava Jato relataram receber ligações do próprio número no celular.

Junho de 2019: Ocorre situação semelhante no celular de Sergio Moro, delegados federais e desembargadores.

Perícia analisa os dispositivos e identifica o padrão.

Dez dias depois, operadoras de telefonia fornecem os dados da conexão dos supostos hackers.

Julho: PF, com posse dos IPs dos computadores que acessaram o Telegram das autoridades, realiza primeiras diligências para identificar os quatro supostos criminosos.

Ontem: PF realiza a Operação Spoofing, com sete mandados de busca e apreensão e quatro de prisão contra os suspeitos.

EXCLUSIVO — TOFFOLI: A DECISÃO... E A COINCIDÊNCIA

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 26 comentários