ACESSE

A defesa da Lava Jato

Telegram

De todas as mensagens roubadas da Lava Jato, só uma pode ser interpretada como uma espécie de aconselhamento de Sergio Moro a Deltan Dallagnol: aquela em que o juiz indica uma testemunha disposta a falar sobre os imóveis do filho de Lula.

Segundo Merval Pereira, porém, que conversou com fontes ligadas aos procuradores de Curitiba, “foi uma maneira informal de oficiar ao Ministério Público a ocorrência de um possível crime que precisava ser apurado.

Qualquer pessoa, sobretudo um servidor público, que se depara com algo criminoso, tem o dever legal de encaminhar a denúncia ao Ministério Público. Não se sabe se Moro formalizou o ofício depois, ou achou suficiente essa comunicação através de mensagem de celular”.

E mais:

“As mesmas fontes alegam que, quando Moro escreveu ‘melhor formalizar, então’, estava advertindo Dallagnol de que ele teria que oficializar” a intimação da testemunha, incluindo seu ofício aos procuradores.

Fogo amigo contra a Lava Jato. Mais aqui

Comentários

  • Lucia -

    O Brasil está morto! A bandidagem tomou conta de todas as esferas da sociedade. Existe o criminoso traficante, o miliciano, o de colarinho branco e agora o que hackeia o juiz e passa informações!!

  • Alberto -

    A alegação de que juízes, procuradores e advogados não podem falar entre si somente pode ser dada por quem não frequente os fóruns e seus corredores. Conversar não é conluiar nem pré-julgar.

  • Paulo -

    QUANTAS VEZES, BEIÇOLA RECEBEU OS PT, QUANTAS VEZES TOTO LAGOSTA RECEBE ADVOGADOS, QUANTAS VEZES, BEIÇOLA JANTA NO JABURU, JUSTIÇA BOA, E AQUELA QUE SATIZFAZ A MAIORIA, O RESTO E TENDENCIOSO, POVO NAO

Ler 106 comentários