A defesa do laranja

A empresa Rodrigues do Prado, que trabalhou na reforma do sítio em Atibaia, recebeu aproximadamente 200 mil reais – em dinheiro vivo – de um assessor de Lula.

A nota fiscal, porém, foi emitida em nome de Fernando Bittar, que disse desconhecer a origem do dinheiro, segundo seu depoimento à PF, obtido pela Folha de S. Paulo.

A defesa de Fernando Bittar quer demonstrar que o laranja de Lula é apenas o laranja de Lula.

Faça o primeiro comentário