ACESSE

"A democracia está mais bem defendida contra as fake news"

Telegram

As fake news se combatem com liberdade de imprensa e democracia.

É o ensinamento de Mario Vargas Llosa, em entrevista a El País:

“É muito difícil hoje saber qual é a verdade, justamente por essa revolução audiovisual que em muitos sentidos democratizou a informação, porque todos somos informantes, mas ao mesmo tempo a abundância cria confusão. Não é fácil se orientar entre verdades e mentiras. Mas a democracia, que permite a diversidade jornalística, está mais bem defendida contra as fake news que uma ditadura, onde só há uma voz, que é a voz do governante.”

E também:

“A mentira está sempre aí, mas nas sociedades livres se pode combatê-la melhor graças à diversidade. Há jornais mais respeitáveis que outros, porque são mais prudentes na hora de difundir fake news. Em uma ditadura você está completamente perdido, só existe uma única voz que nos incomunica com o resto do mundo, embora graças à revolução tecnológica isto seja cada vez mais difícil. O que significa isso em última instância? Que temos muitos problemas? Sempre tivemos. Mas o problema maior que a democracia teve foi o comunismo, que seduziu milhões de jovens com a ideia de um paraíso nesta terra. Isto desapareceu, o comunismo desapareceu, já não existe mais. Ou alguém pode acreditar que a Coreia do Norte, ou Venezuela, ou Cuba, possam ser modelos para o Terceiro Mundo?”

Bolsonaro está no Palácio. E a militância virtual também. CONFIRA

Comentários

  • Cleidi -

    Grande cabeça pensante MVL

  • Márcia -

    Penso que para dizer que o comunismo morreu é preciso antes que ele não exista mais na face da terra.

  • CELINO -

    Cleidi, seu grande cabeça pensante diz que o comunismo morreu pra logo em seguida citar vários paises comunistas. Pra mim não passa de um bo..bo

Ler 13 comentários