A eleição roubada

A bandidagem eleitoral de Dilma Rousseff foi explicitada pelo procurador Julio Marcelo de Oliveira, do TCU.

Ele disse:

“Até agosto de 2014, o governo não se comportou de maneira coerente com a realidade. Viveu uma fantasia. Após a eleição, veio a realidade”.

Em agosto, de fato, o governo mentiu prometendo um superávit fiscal de 80 bilhões de reais, que se transformou num déficit de 20 bilhões de reais imediatamente depois das eleições.

“Essa mudança de panorama de agosto para outubro, na opinião do ministério público, caracteriza um dolo evidente de manifestar uma situação fiscal irreal no período pré-eleitoral e só trazer a realidade após o período eleitoral”, afirmou o procurador.

Uma bandidagem, portanto. Que tem de ser punida com o impeachment.