Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

A esperança é a última que mata

A esperança é a última que mata
Reprodução/TV Brasil

A ineficiência do Ministério da Saúde mudou de patamar. Segundo Josias de Souza, assumiu o comando do plano nacional de vacinação contra a Covid uma velha conhecida dos brasileiros: Mãe Joana.

“Graças às artimanhas da veneranda senhora, a inépcia sanitária do governo atingiu o ápice. Nesse novo estágio, a esperança é a última que mata (…) O sonho da vacina certificada ainda não foi realizado. Mas o governo acaba de realizar o pesadelo da falta de seringas. Numa licitação para a compra de 331,2 milhões de seringas, amealhou 7,9 milhões.”

“Mesmo desaparelhado, o coronel Elcio animou-se a fixar um calendário para a vacinação. O planejamento oficial ainda não permite à plateia saber quando chegará a sua vez. Mas o brasileiro pelo menos já pode raciocinar com hipóteses, desde as mais amplas —na pior das hipóteses o vírus vai me matar, na melhor das hipóteses não— até as mais específicas.”

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO