A explosão do petismo

A coluna Radar, da Veja, cita o comentário de um dos cabeças da Lava Jato sobre o teor explosivo da delação premiada de Pedro Corrêa:

“Parece que ele vai escrever a história da corrupção no Brasil, em cinco tomos”.

Um dos tomos tem de ser dedicado a algo que relatamos aqui, um mês atrás:

Lula e Dilma Rousseff “não apenas sabiam da existência do petrolão como agiram pessoalmente para mantê-lo em funcionamento”.

Foi o que disse Pedro Corrêa aos procuradores da Lava Jato, segundo a Veja.

Preso desde abril, o mensaleiro pode se tornar o primeiro político a aderir à delação premiada.

Pedro Corrêa contou como nasceu o Petrolão, “numa reunião realizada no Planalto, com a participação dele, de Lula, de integrantes da cúpula do PP e dos petistas José Dirceu e José Eduardo Dutra, presidente da Petrobras”.

O PP pleiteava a nomeação de Paulo Roberto Costa para a diretoria de Abastecimento da estatal. Dutra defendia o nome de um petista.

Lula ordenou:

“É para nomear o Paulo Roberto. Tá decidido”.


Faça o primeiro comentário