A fada Sininho do lulismo está de volta

Eu, Diogo, muito tempo atrás, apelidei Elio Gaspari de fada Sininho do lulismo.

Sempre que Lula está para explodir, ele se sacrifica levando a bomba para longe do Peter Pan de Garanhuns, batendo as asinhas.

Nesta quarta-feira, a fada sininho apareceu novamente.

Elio Gaspari disse que a Lava Jato “vai acabar absolvendo Lula”.

Por qual motivo?

O delegado federal Filipe Hille Pace, que investiga traficâncias do ex-ministro Antonio Palocci com a empreiteira Odebrecht, revelou sua suspeita de que Lula seja o ‘amigo’ que recebia dinheiro da empreiteira. Fez isso na linguagem contorcida de quem diz mas não afirma. A ele:

‘Muito embora haja respaldo probatório e coerência investigativa em se considerar que o amigo das planilhas (…) faça referência a Luiz Inácio Lula da Silva, a apuração de responsabilidade criminal do ex-presidente da República não compete ao núcleo investigativo do GT Lava Jato do qual esta Autoridade Policial faz parte’ (…).

Lula e a Odebrecht têm muitos amigos, mas essa cova é curta. O próprio delegado ressalvou que ‘a apuração da responsabilidade criminal do ex-presidente da República não compete ao núcleo investigativo’ do qual faz parte.

Sendo assim, foi despropositada a inexorável e deliberada publicidade obtida pela divulgação de sua suspeita. Se o assunto não é da sua alçada, teria feito melhor mantivesse o caso nos canais investigativos da corporação.

Os argumentos da fada Sininho são realmente explosivos.

Primeiro: o delegado Pace estava investigando as negociatas de Antonio Palocci com um personagem descrito pela Odebrecht como “Amigo”; para indiciar Antonio Palocci, portanto, a PF tinha de descobrir quem era o “Amigo”.

Segundo: assim como Lula e a Odebrecht, Elio Gaspari também tem muitos amigos. Se ele estivesse interessado em descobrir se o “Amigo” citado pela Odebrecht é de fato o amigo Lula, ele já saberia a verdade.

Buuum.

Faça o primeiro comentário