A falta de planejamento na distribuição dos testes para Covid-19

Como publicamos, um total de 6,86 milhões de testes para a Covid-19 comprados pelo Ministério da Saúde vão perder a validade entre dezembro e janeiro e podem ir para o lixo.

A reportagem do Estadão mostra ainda que a pasta distribuiu os testes RT-PCR segundo critérios pouco objetivos.

O Paraná, por exemplo, foi o terceiro estado que mais recebeu os exames. Já a Bahia, mesmo com uma população superior e mais casos da doença, foi o sexto estado que mais recebeu os testes.

“O Brasil ainda enviou 130 mil exames ao Paraguai e ao Peru, número praticamente igual ao entregue ao Amazonas, que viveu uma tragédia no começo da pandemia. Outros oito estados receberam menos testes do ministério do que os países vizinhos.”

Leia mais: Quem acredita em “vacina do Doria” ou “vacina do Bolsonaro” precisa abrir os olhos.
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 70 comentários
TOPO