Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

"A farra com o dinheiro público segue rolando solta"

Relator do projeto do fim dos supersalários e das férias de 60 dias no funcionalismo público cobra continuidade da tramitação do texto no Senado
“A farra com o dinheiro público segue rolando solta”
Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Rodrigo Pacheco continua sentado em cima do projeto, aprovado na Câmara, que tenta acabar com a farra dos supersalários no funcionalismo público brasileiro.

O deputado Rubens Bueno (foto), do Cidadania do Paraná, relator da proposta na Câmara, divulgou uma nota dizendo que “a verdadeira farra com o dinheiro público que vem sendo promovida no Judiciário e no Ministério Público com a venda de férias poderia ter um freio com a aprovação” em definitivo no Parlamento.

Aprovada em julho na Câmara, a proposta está parada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado desde 6 de agosto deste ano e, até aqui, não há nem sequer um relator escolhido.

O texto aprovado pelos deputados tenta acabar, por exemplo, com a excrescência das férias de 60 dias para juízes.

“Além do recesso forense, eles ainda têm direito a 60 dias de férias. Como não tiram todo esse perídio [de férias], já que aí só trabalhariam somente nove meses por ano, eles vendem as férias: é pura estratégia para burlar a teto constitucional e engordar a conta bancária”, disse Bueno.

Enquanto a proposta não anda no Senado, “a farra com o dinheiro público segue rolando solta”, acrescentou o deputado.

Leia também: Lira ‘entregou’ o fim dos supersalários. E aí, Pacheco?

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....