A Folha se escandaliza com gente direita

A Folha noticia — ou “denuncia” — que o MBL quer dar uma força amo paranaense Paulo Martins, filiado ao PSDB, quarto suplente de uma coligação de nove partidos. Ele pode voltar à Câmara em janeiro, porque muitos deputados vão assumir cargos em municípios.

As “denúncias”:

— Ele deve relatar um projeto que torna facultativa a contribuição sindical, que Paulo Martins, corretamente, chama pelo verdadeiro nome: imposto sindical. Ele disse ao jornal: “Os sindicatos são anabolizados por dinheiro público, possuem capacidade de mobilização e pressão política artificiais. Em geral, não se preocupam com o que interessa ao país. Estão focados na manutenção de privilégios da elite sindical”;

— Paulo Martins faz parte do Instituto Liberal e tem ligações com o MBL;

— Paulo Martins acha que o impeachment foi um dever cumprido;

— Paulo Martins é católico praticante.

A Folha se escandaliza com gente direita.