A fraude no ofício do Fundão Eleitoral

Telegram

Fraude na eleição para a presidência do Senado, fraude no ofício do Fundão Eleitora. O Brasil não tem jeito mesmo.

Foi O Antagonista que descobriu, no começo de dezembro, que a assinatura falsa em nome do senador Jorginho Mello no ofício do Fundão Eleitoral foi obra do deputado Wellington Roberto, líder do PL na Câmara. O senador se declarou contra o Fundão.

A cobertura mais ágil. A investigação mais profunda. Agora juntas. CONFIRA

O documento fraudado foi usado por Domingos Neto (PSD-CE), relator do Orçamento, para justificar a ampliação do Fundão Eleitoral de R$ 2 bilhões para R$ 3,8 bilhões.

Wellington Roberto, mesmo sem ter procuração para assinar em nome do senador, acredita que não cometeu ilegalidade nenhuma. “Não sabia que ele era contra. Acho que não fiz nada demais. Se ele acha que eu fiz, é problema dele”, declarou na ocasião. 

E ele não é o único: o relator também declarou que não existe nenhuma fraude no ofício e que iria manter o valor em R$ 3,8 bi

É uma beleza, não é?

Comentários

  • Rogério -

    Resta claro o crime de falsidade ideológica. Cabe ao PGR agir, sob pena de prevaricar.

  • Nelson -

    Uma intervenção militar resolveria o problema. Já que esses canalha querem atropelar as coisas em seus benefícios. Intervenção militar já.

  • L -

    Temos que destituir os garantista do STF(garantia impunidade). Temos que acabar com os previlegios do funcionalismo publico

Ler 20 comentários