Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

A fusão do DEM com o PSL descarta apoio a Bolsonaro

A cúpula do DEM reuniu-se para tratar da fusão com o PSL, que está prestes a ser formalizada, criando o maior partido brasileiro
A fusão do DEM com o PSL descarta apoio a Bolsonaro
Foto: Alan Santos/PR

A cúpula do DEM reuniu-se ontem à noite na casa de Pauderney Avelino para tratar do fusão com o PSL.

O novo partido promete anunciar oficialmente que não vai aderir à candidatura de Jair Bolsonaro.

O Antagonista antecipou essa informação no último dia 3.

Apesar de algumas disputas locais, como em Pernambuco, o novo partido deve estar montado em trinta dias.

O PSL entra com o fundo eleitoral e o tempo de TV, o DEM entra com seus caciques espalhados pelos estados.

O plano é ter um candidato a presidente: Rodrigo Pacheco, Luiz Henrique Mandetta ou Eduardo Leite, caso ele consiga derrotar João Doria nas prévias do PSDB.

A reunião do DEM continua hoje, e fusão deve ser tratada pela executiva do partido na semana que vem.

Mais notícias
TOPO