ACESSE

A herança ‘medieval’ de Weintraub

Telegram

Assim que assumiu o Ministério da Educação, Abraham Weintraub passou a defender que pais e alunos denunciassem professores.

A Crusoé pediu ao MEC o total de denúncias apresentadas à pasta entre 2018 e 2019 por supostos problemas como doutrinação, “ideologia de gênero” ou casos considerados atentatórios contra a religião de alunos.

Segundo o ministério, esse número saltou de 1.074 para 3.336 no período.

Segundo especialistas ouvidos por Helena Mader, foi o comportamento de Weintraub que estimulou a cultura do confronto e denuncismo no sistema escolar.

“Há uma crença conspiratória alimentada pela extrema-direita. Isso é medieval”, disse Afonso Celso Danus Galvão, professor doutor da Universidade Católica de Brasília.

Leia AQUI a reportagem completa.

Leia mais: Ebook sobre Sergio Moro: saiba como ganhar o seu. Clique aqui

Comentários

  • Marlon -

    Q manchete tendenciosa! Querem desmerecer a todo custo ($) o governo, só tem frases de péssimo gosto, duvidando da capacidade intelectual do assinante, volta ao mundo real !!!

  • Odilon -

    "Cultura do confronto e denuncismo". Vou colocar essa expressão na mesma gaveta com "Dívida histórica", "apropriação cultural" e "empoderamento".

  • Lidia -

    É vergonhosao que nos a ex-maioria silenciosa temos sempre que nos curvar a opinião da minoria barulhenta que nos calou ,humilhou . Agora no momento de sermosb ouvidos começa os ataques sem razão.

Ler 101 comentários