Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

A incoerência de Bolsonaro sobre os supersalários

O presidente tem encarado de forma diferente os chamados 'supersalários' do funcionalismo
A incoerência de Bolsonaro sobre os supersalários
Foto: Alan Santos/PR

Jair Bolsonaro tem lidado de forma diferente com os supersalários do funcionalismo, diz a Crusoé

Neste mês, o governo federal editou uma portaria que autoriza uma parcela de servidores a receber mais do que o teto constitucional.  Com a nova regra, Bolsonaro, por exemplo, deverá ter um “aumento” de R$ 2,3 mil por mês.  Já o vice-presidente, Hamilton Mourão, Mourão, terá um aumento de quase 64%.

A nova norma terá custo de 66 milhões de reais ao ano, conforme cálculos da equipe econômica. A questão é que o valor corresponde a quase o triplo da economia anual de 23,7 milhões de reais a ser realizada pelo Executivo caso o Congresso aprove o projeto de lei que regulamenta o teto do funcionalismo público.”

Leia aqui a íntegra da nota.

Leia mais: Assine a Crusoé, a publicação que fiscaliza TODOS os poderes da República.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO