A ineficácia brasileira

“O Brasil precisará aplicar a Coronavac em praticamente toda a população apta a recebê-la (99%) para alcançar a imunidade coletiva contra o vírus da Covid-19”, diz o Estadão.

O cálculo foi feito pelo microbiologista Luiz Gustavo de Almeida, da USP. Segundo ele, seriam necessários cerca de dez meses para atingir essa meta.

“No caso da vacina da Universidade de Oxford com a AstraZeneca (que está sendo produzida pela Fiocruz), com uma eficácia de 62,1%, o porcentual da população vacinada teria que chegar a 80% (129 milhões de pessoas). Isso demoraria cerca de oito meses.”

Ele calculou também qual seria o efeito das vacinas da Pfizer e da Moderna, muito mais eficazes do que as outras. Mas nem vale a pena registrar o resultado, porque o Brasil não tem – não vai ter – essas vacinas.

Leia mais: Crusoé mostra como a corte do STF volta a ser palco de troca de farpas entre ministros, intrigas e até ameaças após o julgamento da reeleição no Congresso.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO