A laranjada de Kakay

Kakay foi o laranja do manifesto da Odebrecht contra a Lava Jato.

Ele assinou o anúncio e defendeu publicamente seus pontos de vista.

Questionado pela Folha de S. Paulo, ele disse:

“Eu não sei quem patrocinou a carta. Eu mudaria algumas coisas com as quais não concordo. Acho que não faz sentido falar em ditadura quando estamos num Estado democrático. Se foi estratégia da Odebrecht ou não, o que não sei, isso não muda em nada o manifesto. O que interessa são as ideias”.

Kakay sabe quem patrocinou a carta.

Ele sabe também os riscos que os laranjas correm na Lava Jato.

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200