“A legalização da corrupção”

Leia um trecho do comentário de Miriam Leitão no Bom Dia Brasil:

“O que a Lava Jato está investigando não é o crime eleitoral, mas o crime de desvio de recursos públicos, lavagem de dinheiro, propina em obras públicas ou serviços contratados pelo governo. É disso que se trata, de corrupção.

Não há procuradores separando dinheiro por caixas, há investigadores mostrando ao país transações criminosas em grande escala. Políticos de partidos que se dizem inimigos, que sustentavam o governo passado e o atual, estão unidos, curiosamente unidos, nessa campanha para dizer que caixa 2 é um crime menor e portanto pode ser perdoado.

São raríssimas as exceções nesse movimento amplo, geral e irrestrito de pedir a anistia aos políticos. E ontem a ele se integrou o chefe dos chefes de toda a Odebrecht, o próprio Emílio (…).

O dinheiro que irrigou as campanhas políticas veio de crime e sustentou o crime. Veio de obras públicas superfaturadas, licitações viciadas, tráfico de influências, desvio de recursos públicos, lavagem de dinheiro, evasão de divisas, saque à Petrobras.

O que os senhores políticos, e todos os que defendem essa tese, estão propondo? Que todos esses crimes sejam anistiados? Se é isso, que o digam claramente e não se escondam atrás da tese de que o que querem é apenas legalizar algo simples, histórico e cultural, o uso do modelo reinante de não declarar todo o dinheiro recebido dos empresários. Que tenham a coragem de propor a legalização da corrupção”.

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200