“Pretas, pobres e da periferia”

Em coletiva hoje, Luislinda Valois, ministra dos Direitos Humanos, defendeu que as mulheres “pretas, pobres e da periferia” tenham o mesmo tratamento dado pela Justiça a Adriana Ancelmo.

“A lei é igual para todos.”

Adriana, mulher de Sérgio Cabral, está desde ontem no apartamento da família no Leblon. O STJ autorizou a prisão domiciliar para que ele cuide dos filhos, de 10 e 14 anos.

Faça o primeiro comentário