"A liberdade de imprensa não tem nada a ver com isso"

Diretor da Veja durante a ditadura militar, José Roberto Guzzo comentou a denúncia contra Glenn Greenwald na sua coluna no Estadão:

“Não houve, desde que apareceu a primeira fita, nenhum gesto dos poderes Executivo, Legislativo ou Judiciário para impedir ou dificultar a publicação de coisa nenhuma. Não se tentou qualquer tipo de censura. Não houve ameaças a ninguém. O jornalista que originou as publicações chegou a receber uma espécie de salvo-conduto do STF, no qual se proibia que a polícia investigasse qualquer dos seus atos. A um certo momento, inclusive, formou-se uma espécie de consórcio entre órgãos de comunicação para dar mais impacto ao que ia sendo divulgado. A única coisa que houve foi um inquérito policial para apurar os crimes cometidos pela gangue. Não se trata de uma opção – é o que a lei manda que se faça. Se o jornalista envolvido na história foi denunciado, é porque o Ministério Público acha que ele participou dos delitos – e não porque publicou as fitas. Um juiz decidirá se aceita ou não a denúncia, e a partir daí a justiça segue seu curso. A liberdade de imprensa não tem nada a ver com isso.”

Simples assim.

Comentários

  • Alt -

    Comentário cirúrgico e acertado

  • Cleonor -

    Esse gringo abjeto não deveria estar aqui no Brasil, metendo o bedelho no nosso governo. Já basta os jornalistas de merda que temos. O presidente Bolsonaro deveria pedir a expulsão desse bosta.

  • DANIELA -

    Duro vai ser engolir se esse gringo abjeto se safar...

Ler 127 comentários