ACESSE

A manobra bolsonarista contra Moro

Telegram

A iniciativa da PGR bolsonarista de desenterrar um acordo com o doleiro foragido Rodrigo Tacla Duran, a fim de atingir Sergio Moro, acabou motivando a demissão dos procuradores da Lava Jato, diz Malu Gaspar.

Os anexos de Tacla Duran, assim como já ocorrera em sua primeira tentativa de acordo, em 2017, “foram novamente considerados fracos, dessa vez pelos procuradores do grupo da Lava Jato”.

Em despachos internos, eles avaliaram que o doleiro não havia apresentado fatos novos nem provas, e recomendaram à PGR rejeitar a proposta.

A subprocuradora Lindora Araújo, então, “retirou o assunto das atribuições do grupo de trabalho e encarregou o assessor especial de Augusto Aras, João Paulo Lordelo, de cuidar do caso”.

É uma missão.

Leia mais: 'Honra e fuzis': a estreia de Sergio Moro. Clique e saiba mais

Comentários

  • Marli -

    Lixo!!

  • Arnaldo -

    A garçonete de zona está empoderada!

  • ROGERIO -

    Um PGR defensor de corruptos, parabéns Bolsonaro

Ler 66 comentários