Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

"A mensagem clara é: não podemos relaxar"

O diretor-geral do Hospital Sírio-Libanês, Paulo Chapchap, reforçou ao Estadão que a obrigação de manter o distanciamento é necessária para evitar o risco trazido pelo crescimento exponencial ao sistema de saúde, principalmente o público.

“A mensagem clara é: não podemos relaxar. (…) É importante lembrar que há um período silencioso entre a contaminação e a doença, entre a doença e a necessidade de atendimento no hospital e do hospital para a curva de mortalidade. Esse período progressivo de silêncio não é de duas semanas. Esse efeito é maior, de três a cinco semanas. Na Itália, se relaxou no período de duas semanas.”

Ele afirmou também:

“Só vamos relaxar com o isolamento social quando a curva tiver em franco decréscimo. Por que isso? É quando a gente teria a tal imunidade de rebanho, uma quantidade de gente que já se recuperou da doença.”

Leia também: Covid-19: Mandetta vence uma batalha. Vencerá a guerra?
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO