A moeda dos hackers

A PF e o Coaf, segundo o Estadão, já receberam os dados das empresas que os hackers de Araraquara usavam para operar com criptomoedas – Foxbit, Braziliex e Marcado Bitcoin.

“Os investigadores buscam intermediários e possíveis patrocinadores dessas invasões.”

EXCLUSIVO — TOFFOLI: A DECISÃO... E A COINCIDÊNCIA
Mais notícias
TOPO