A nova Dilma

A Folha de S. Paulo diz que Dilma Rousseff “cogitou se licenciar do PT e propor a composição de um governo suprapartidário no momento em que a fratura entre ela e a cúpula de seu partido se tornou exposta, em dezembro do ano passado”.

Essa parece ser a aposta do empresariado e do PSDB.

Com o fim de Lula, abatido pela Lava Jato, Dilma Rousseff pode se afastar do PT e obter o apoio do Congresso Nacional e da imprensa para se arrastar no cargo até 2018, propondo uma ou duas reformas.

O plano vai dar errado por alguns motivos:

1 – A Lava Jato vai revelar os esquemas da campanha de 2014.

2 – O PT pode destruir Dilma Rousseff em menos de dez minutos.

3 – Ela vai continuar errando tudo na economia.

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200