A Operação Golias

Como noticiamos mais cedo, o MPF e a PF prenderam preventivamente hoje Edson Figueiredo Menezes, ex-presidente do Banco Prosper investigado pelo pagamento de propina no leilão do Banco do Estado do Rio de Janeiro.

Segundo o MPF, o governo de Sérgio Cabral contratou consultoria da Fundação Getúlio Vargas para fixar o preço mínimo da alienação das ações do BERJ, em 2006.

Ao mesmo tempo, a FGV Projetos foi contratada para realizar os estudos de precificação da folha de pagamento dos funcionários do Estado.

“O edital de leilão do Banco, lançado em 2010, previu o pagamento de 3% sobre o valor total alcançado na venda para o pagamento da consultadoria independente. Ao final do processo, em 2011, foi identificado o pagamento de R$ 3,12 milhões pela FGV ao Prosper a título de prestação de serviços.”

De acordo com a Lava Jato, estes elementos confirmam que Cabral condiciou a realização do leilão do BERJ, somada à folha de pagamento dos servidores do Estado do Rio de Janeiro, à contratação do Prosper para recebimento de propina.

Menezes, conhecido como “Gigante”, realizou pagamentos à quadrilha do então governador tanto em espécie quanto por meio da aquisição de vinhos de mais de mil dólares no mercado internacional, paga por uma de suas offshores, a Remo Investments Ltd SA.

A Remo Investments aparece nos registros no sistema Bankdrop, revelado na Operação Câmbio, Desligo, relacionada a cinco operações de dólar-cabo.

As investigações da Operação Golias também revelaram que Edson Menezes mantém relação de amizade próxima com Carlos Nuzman, denunciado na Operação Unfair Play, e que integrou o Conselho da Riopar Participações, ao lado de Marcelo Traça, Jacob Barata Filho e Lélis Teixeira, todos denunciados na Operação Ponto Final.

Além da prisão preventiva de Edson Menezes, também foram autorizadas buscas e apreensões em seis endereços ligados a ele.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 39 comentários
  1. Geraldo ORCRIM ORCRIMin, Geraldo roubamerenda ORCRIMin, Geraldo paulo preto ORCRIMin, Geraldo centrão da corrupção ORCRIMin, Geraldo beiçola ORCRIMin, Geraldo aecio ORCRIMin, Geraldo PCC ORCRIMin,

  2. Sem licitação, governo contrata FGV para fazer devassa no transporte. valor do contrato é de R$ 4,8 milhões. https://www.metropoles.com/distrito-federal/transporte-df/sem-licitacao-governo-contrata-f

  3. A Prefeitura de Arapiraca contratou sem licitação e por cerca de R$1.3 milhões a Fundação Getúlio Vargas. https://arapiraca.7segundos.com.br/blogs/bastidores/104544/sem-licitacao-prefeitura-gasta-r-1-

  4. Ministro interino do Trabalho contratou FGV por R$ 5 milhões sem licitação https://painel.blogfolha.uol.com.br/2018/02/06/ministro-interino-do-trabalho-contratou-fgv-por-r-5-milhoes-sem-licitacao/

  5. Desde 2010, a FGV e o IDP já realizaram pelo menos 11 eventos conjuntos. https://www.oantagonista.com/brasil/em-lisboa-gilmar-e-vizinho-de-diretor-da-fgv-que-organiza-eventos-com-o-idp/

  6. É vizinho de GM e amigo dos ministros João Otávio de Noronha e Dias Toffoli. https://www.oantagonista.com/brasil/em-lisboa-gilmar-e-vizinho-de-diretor-da-fgv-que-organiza-eventos-com-o-idp/

  7. A FGV era apenas uma escola com aquele ranço de esquerda que todos nós já naturalizamos no ensino médio.http://www.ilisp.org/opiniao/como-fui-suspenso-da-faculdade-por-criticar-militancia-de-esquerda/

  8. 150 milhões de fontes tão diversas quanto o Ministério da Justiça, a Prefeitura de Curitiba e o Departamento de Aviação Civil. https://www.istoedinheiro.com.br/noticias/economia/20030226/fgv-sem-licit

  9. De seus quadros de professores, já saíram 13 ministros da República, de Eugênio Gudin a Guido Mantega, e oito presidentes do Banco Central, de Carlos Langoni a Armínio Fragahttps://www.istoedinheiro.c

  10. Gilmar Mendes comprou um belo apartamento em Príncipe Real, Lisboa, há cerca de dois anos. O imóvel é avaliado em 600 mil euros.https://www.oantagonista.com/brasil/em-lisboa-gilmar-e-vizinho-de-direto

  11. Em Lisboa, Gilmar é vizinho de diretor da FGV que organiza eventos com o IDP https://www.oantagonista.com/brasil/em-lisboa-gilmar-e-vizinho-de-diretor-da-fgv-que-organiza-eventos-com-o-idp/