A ORCRIM agradece

A Folha viu “bons fundamentos jurídicos” nas decisões favoráveis do STF a Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) e Aécio Neves (PSDB-MG), apesar das evidências “devastadoras” contra ambos.

“A correção de eventuais excessos não significa esmorecer no combate à corrupção. As investigações prosseguem — mas é fundamental que se façam dentro da lei.”

O Estadão fala, também, da “evidente necessidade de moderar a atuação do Ministério Público no sentido de fazer o órgão voltar a ser o fiscal da lei e não, como vem ocorrendo, um legislador e um formulador de políticas públicas”.

A ORCRIM agradece.